244 720200

AUTISMO – CONHECER PARA RESPEITAR

No âmbito do Dia Mundial da Consciencialização do Autismo, dia 2 de abril, o Agrupamento de Escolas de Colmeias realizou várias atividades com o objetivo de sensibilizar e de esclarecer a comunidade educativa.

Na escola sede todas as turmas assistiram a um pequeno vídeo que explica o que é o Autismo e tiveram a oportunidade de refletir com os colegas e com os professores sobre esta temática.

Após a reflexão, cada turma escreveu palavras ou frases alusivas à temática, numa cartolina azul, recortada em forma de puzzle (por ser um dos símbolos do autismo).

Na sexta-feira, dia 1 de abril, todos os alunos, professores e assistentes operacionais foram convidados a vestirem roupa azul ea formarem um laço e um coração “humano”, no átrio da escola.

Nas escolas do primeiro ciclo e nos jardins-de-infância o agrupamento, foram realizadas estas e outras atividades semelhantes adaptadas a cada faixa etária.

Toda a comunidade educativa se uniu, demonstrando uma grande sensibilidade para esta causa!

Esta parte só para o Jornal se acharem que tem interesse:

O que é o Autismo?

O Autismo pertence a um grupo de doenças do desenvolvimento cerebral, conhecido por Perturbações do Espetro Autista (PEA). Consiste num distúrbio neurológico caracterizado pelo comprometimento da interação social, comunicação verbal e não-verbal e comportamento restritivo e repetitivo. Afeta o processamento das informações no cérebro, alterando a forma como as células nervosas e as sinapses se organizam.

Segundo a ONU, acredita-se que existam mais de 70 milhões de pessoas com Autismo. Afeta cerca de uma em cada cento e cinquenta crianças. É uma condição permanente, ou seja, não tem cura. A incidência é maior nos rapazes, tendo uma relação de quatro rapazes para cada rapariga.

O Autismo altera a forma como uma criança vê e experiência o mundo. Os sintomas apresentados são diversos: dificuldade na aprendizagem, fala, expressar ideias e sentimentos, relacionamentos, estabelecer contacto visual, a existência de padrões repetitivos e movimentos estereotipados como ficar muito tempo sentado a balançar o corpo, comportamentos agressivos, ou o interesse por algo específico. As pessoas com autismo também podem apresentar um aumento de sensibilidade sensorial, podendo ocorrer em um ou em mais sentidos (visão, tato, audição, paladar e olfato). As crianças com Autismo têm sintomas diferentes o que torna difícil diagnosticar a doença.

Catarina Carreira

Professora de Educação Especial